Bloco K Sped: tudo o que você precisa saber sobre a obrigatoriedade

Neste post, entenda o que é o Bloco K, quais as informações que precisam ser enviadas e quais empresas devem entregar o Bloco K e como o ERP da Senior pode facilitar todo esse processo para a sua empresa.

O Bloco K do SPED Fiscal é uma obrigatoriedade implantada desde 2016 para que o fisco tenha um maior controle dos processos produtivos que ocorrem nos supermercados, envolvendo os setores como padaria e açougue.

O que é o Bloco K SPED?

Primeiramente, vamos entender o que é o SPED. SPED é a sigla para sistema público de escrituração digital e nada mais é do que a digitalização dos documentos fiscais que devem ser informadas pelos contribuintes às administrações tributárias e aos órgãos fiscalizadores.

O SPED é composto por cinco grandes subgrupos: nota fiscal eletrônica (NF-e), conhecimento de transporte eletrônico (CT-e), escrituração fiscal digital (EFD), escrituração contábil digital (ECD) e nota fiscal de serviços eletrônica (NFS-e).

Criado para controlar a movimentação da produção e estoque das empresas, o Bloco K (Livro de Registro de Controle da Produção e do Estoque) consiste num livro digital com informações mensais da produção e consumo de insumos.

As informações declaradas neste documento compreendem desde o saldo de estoque, até as perdas no processo produtivo, informações sobre os produtos acabados e produtos fabricados por terceiros.

Quem precisa enviar o Bloco K?

A escrituração do livro Registro de Controle da Produção e do Estoque é obrigatória para os estabelecimentos industriais ou a eles equiparados pela legislação federal e para os estabelecimentos atacadistas, podendo, a critério do Fisco, ser exigida de estabelecimento de contribuintes de outros setores.

Os registros a serem enviados estão relacionados aos dados de posição de estoque e correção do apontamento:

Quais informações precisam ser enviadas?

As empresas obrigadas a transmitir do Bloco K precisam enviar somente os Registros K200 e K280. Explicamos abaixo no que consistem cada um dos registros:

Registro K200 – Estoque Escriturado:

Neste registro a sua empresa deve informar o estoque final escriturado, referente ao período informado no Registro K100. Caso não exista quantidade em estoque na data final do período de apuração (Registro K100), não há necessidade de enviar o Registro K200.

No documento, são enviados apenas os produtos com os tipos: mercadoria para revenda, matéria prima, embalagem, produtos em processo – acabados e intermediários, produtos acabados, subprodutos e outros insumos. Além de identificar a posse do produto, se é de propriedade do informante ou em posse de terceiros.

Registro K280 – Correção de Apontamento do Estoque Escriturado:

Este registro consiste na correção de apontamento de estoque escriturado que foi informado em períodos anteriores. O Registro K280 é um documento facilitador para o contribuinte, que evita possíveis retificações de todo o arquivo do Sped ou até mesmo do Bloco K completo, somente para corrigir o estoque escriturado.

Quais os benefícios do Bloco K para as empresas?

O Bloco K também traz benefícios para empresas que querem crescer de maneira estruturada, pois ajudará a fechar os seus ciclos completos de operações, abrangendo toda a movimentação do estoque desde a aquisição da matéria-prima até a elaboração do produto final.

Com isso, elas terão acesso a informações mais detalhadas sobre a sua produção e saberão os custos do todo o processo produtivo – dados importantíssimos para uma boa visão de futuro e planejamento, principalmente se contarem com um software de ERP.

Por ser digitalizado, o livro de Controle de Produção e do Estoque elimina o uso de documentos em papel, bem como os custos com sua dispensa de emissão e armazenamento, ajudando a preservar o meio ambiente.

Sua obrigatoriedade também ajuda a uniformizar e melhorar a qualidade da informação que o contribuinte presta às diversas unidades federadas, minimiza custos administrativos, aumenta a produtividade do auditor através da eliminação dos passos para coleta dos arquivos e fortalece o controle e a fiscalização por meio de intercâmbio de informações entre as administrações tributárias.

Como o ERP da Senior pode contribuir neste processo?

Os sistemas de gestão são fortes aliados na hora de fornecer ferramentas que contribuam na hora de reunir as informações necessárias. Com softwares de gestão é possível realizar registros de produção, entrada de notas fiscais, mercadorias por requisição, saídas e perdas.

Diante de toda esta complexidade, a utilização de uma solução ERP é imprescindível, já que ela fornece uma estrutura confiável e ágil para o registro de todas essas informações, garantindo assim a adequação às exigências legais e uma gestão mais eficiente.

Um sistema ERP também reúne todos os dados e procedimentos industriais, logísticos, comerciais, financeiros e administrativos da empresa, otimizando processos e facilitando rotinas.

O ERP da Senior foi desenvolvido para potencializar a gestão da sua empresa e simplificar o seu dia a dia. Com ele, você tem em mãos um software ERP completo e eficiente, que diminui processos, agiliza a tomada de decisão e gera resultados precisos. Tudo isso de forma prática, automatizada, especialista e simplificada, facilitando sua gestão.

Além disso, o ERP conta com o módulo de Compliance, que realiza todo o fechamento contábil e fiscal de forma rápida e segura, com informações confiáveis e integradas. Através desse módulo, é possível apurar os impostos e contribuições de forma ágil e precisa, controlar seus bens patrimoniais de forma integrada com a contabilidade e fazer a recuperação de todos os impostos.

O Compliance também é especialista em arquivos fiscais, adequado a todas as exigências do SPED.

Para saber mais sobre essa solução, acesse o nosso site ou entre em contato conosco! Nós estamos a postos para ajudar!

Fonte: Senior Sistemas