Como reduzir o custo da ociosidade na indústria

Um termo aparentemente abstrato pode estar interferindo diretamente nos custos de produção e no setor de vendas do seu negócio e colocando em risco a competitividade dele no mercado: você já ouviu falar em custo da ociosidade na indústria? Em linhas gerais, consiste no quanto sua empresa está deixando de faturar em razão de ações ou processos ociosos.

Geralmente, são problemas pontuais que podem estar impactando de diferentes maneiras na produtividade. Além de limitar o potencial do seu negócio, a ociosidade também pode estar gerando custos desnecessários, gerando um efeito cascata e refletindo diretamente no setor financeiro. Podemos entendê-la, então, como parte do investimento aplicado que não proporcionou o retorno esperado e acabou sendo desperdiçado.

Mas não há motivo para pânico. É possível identificar o que tem gerado essas atitudes danosas e transformar esse termo em um dado concreto ao calcular o custo da ociosidade na sua indústria. A partir disso, você poderá pensar em soluções que visem a redução destes números e, consequentemente, a intensificação da produtividade.

Saiba quanto a ociosidade tem custado para o seu negócio

Você sabe exatamente quanto a inatividade tem impactado no setor financeiro da sua empresa? Responder essa questão com números concretos é a maneira mais eficiente de encontrar soluções para melhorar os processos a fim de diminuir a ociosidade.

Mas, para reduzir o custo da ociosidade na indústria, é necessário saber o quanto ele representa. Pensando nisso, preparamos um e-book completo que explica detalhadamente como funciona esse cálculo. Faça o download do material e coloque a mão na massa:

Como reduzir os custos da ociosidade na indústria

Após ter em mente os custos concretos que a ociosidade tem sobre o seu negócio, é hora de pensar em soluções e colocar em prática ações que reduzam esses números. Identificar as situações que tem gerado ócio é o primeiro passo.

Acompanhar o desenvolvimento das atividades ajudará a reconhecer os pequenos detalhes que contribuem para elevar o grau de ociosidade e que podem estar passando despercebidos em função da correria do dia a dia.

Para isso, pode ser feito um mapeamento ao longo da cadeia produtiva para que sejam apontados todos os processos existentes, desde o pedido da demanda até a entrega da mercadoria.

Dessa forma, será possível observar as atividades que não estejam representando resultados satisfatórios, distinguir quais delas devem ser aperfeiçoadas e o que pode ser descartado sem prejuízo ao processo.

Nessa análise, é importante também criar metas para concretizar aonde se deseja chegar. Aparadas as arestas, será possível fazer um planejamento adequado da produção a partir dos dados obtidos.

Se o problema for mais abrangente, causado por uma crise ou uma demanda baixa que tem deixado o maquinário parado, alugar essa capacidade produtiva para outra empresa pode ser uma boa saída para diminuir a ociosidade.

Em casos mais específicos, como quando uma máquina precisa ter sua atividade interrompida de modo repentino para uma manutenção, uma solução pode ser transferir os funcionários temporariamente a outro setor para que continuem produzindo.

Entretanto, é preciso levar em conta que, provavelmente, nem todos eles terão a experiência necessária para operar máquinas diferentes das habituais. Por isso, é necessário ter cuidado na hora de fazer a alocação provisória dessas equipes para que não acabe resultando em acidentes de trabalho ou em novos problemas para a empresa.

Independentemente do que aconteça, o ideal é se antecipar e desenvolver um planejamento que considere essas hipóteses para que os profissionais já estejam preparados para desempenhar funções diferenciadas. Diante disso, o investimento em capacitação e treinamento das equipes também pode ser um modo de diminuir a ociosidade.

ERP: a tecnologia como aliada no combate à ociosidade

Automatizar os processos da cadeia produtiva por meio de um sistema de gestão empresarial (ERP)é um modo eficiente de reduzir os custos da ociosidade. Além de diminuir o tempo gasto no fluxo de trabalho, a solução também auxilia a comunicação entre as áreas, diminuindo possíveis gargalos existentes.

Por trabalhar de maneira integrada entre todos os setores, o software proporciona aos gestores uma visão mais ampla a respeito de todos os processos, o que pode contribuir para identificar os pontos que podem estar gerando ócio. Uma característica importante de um bom sistema ERP é que ajuda os gestores a dimensionarem a necessidade de compra de matéria-prima e a capacidade produtiva ao longo das etapas de produção, integrando todas as informações com a gestão financeira. Assim, com dados concretos em mãos, eles podem realizar um planejamento eficiente para que a produção seja distribuída de maneira uniforme e, como consequência, a ociosidade diminua consideravelmente.

Reconhecida pela inovação e qualidade, a WK Sistemas oferece o ERP Radar Empresarial, um software que integra todas as áreas da sua indústria e se adapta perfeitamente às suas características e necessidades. Trata-se de uma solução tecnológica e eficiente que, com certeza, pode auxiliar a sua empresa a diminuir de vez os custos da ociosidade. Que tal saber mais sobre as funcionalidades do nosso ERP? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo a tornar a sua rotina mais produtiva.

 

Fonte: WK Sistemas