eSocial: Governo divulga prazos para ambientes de testes

A partir do dia 1º de agosto, empresas de todos os segmentos ganham acesso. Objetivo é entender o quanto as empresas estão preparadas para o projeto, que deve passar a valer a partir de janeiro/2018.

Algumas empresas ainda não têm dimensão do impacto que as novas regras do eSocial terão não só em suas rotinas cotidianas, mas também nas relações trabalhistas – vale lembrar que o projeto é uma ação conjunta da Secretaria da Receita Federal do Brasil, da Caixa Econômica Federal, do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e do Ministério do Trabalho.

Para ter uma dimensão do quanto as empresas estão preparadas, o Comitê Gestor do eSocial anunciou a liberação do ambiente de produção restrita para empresas de todos os segmentos a partir do dia 01 de agosto de 2017.

A orientações e limites relacionados ao ambiente estão especificados no manual técnico ainda a ser publicado no site do eSocial.

No cenário atual, o empregador presta contas a respeito de seus colaboradores a diversos órgãos ou agências do governo, mas sem um padrão para o tráfego dessas informações. Essa deficiência acarreta em diversos problemas, e reflete, principalmente, em altos índices de erro e de ineficiência. Criado com o objetivo de unificar o envio das informações dos trabalhadores aos órgãos federais, o eSocial garante mais segurança aos dados e ao cumprimento das normas previdenciárias e fiscais, mas a adaptação pode gerar alguns desafios.

Desde o lançamento do projeto, a Senior acompanha os desdobramentos da nova legislação no intuito de preparar e aprimorar seus sistemas, para que seus clientes contem com o que há de mais moderno em termos de tecnologia para gestão do eSocial. A companhia participa de reuniões do Grupo de Trabalho Confederativo do eSocial, participa de testes de eventos junto ao SERPRO, acompanha as reuniões e resoluções dos Grupos de Trabalho da Brasscom e analisa todas as soluções publicadas do Diário Oficial da União.

“O eSocial vai unificar num único sistema o envio de todas as informações dos trabalhadores aos órgãos federais. Para se adaptar, as empresas terão de mudar a maneira como tratam esses dados”, afirma o Gerente de Produto HCM da Senior, Ricardo Kremer.

Antes do ambiente de testes para as empresas, o Governo vai liberar, durante trinta dias, um ambiente de produção restrita voltado exclusivamente para empresas de TI. “Entre os dias 1º e 31 de julho, todas as empresas de TI do País poderão fazer uso do ambiente, testar suas soluções, e, ainda, identificar melhorias”, explica Kremer, citando a Resolução Nº 9 de 21 de junho de 2017 e publicado no DOU de 23 de junho de 2017.

De acordo com o executivo, os dados enviados ao ambiente de produção restrita não terão validade legal e serão apagados periodicamente. “As empresas que entrarem no eSocial em janeiro de 2018 terão de enviar toda sua massa de dados válidos até 31 de dezembro de 2017 e, as empresas que entrarem no eSocial somente em julho de 2018, terão a oportunidade de continuar testando o sistema até junho de 2018”, detalha.

“Os grupos de trabalho impulsionados pelo governo junto a especialistas da área já têm aprimorado o sistema de declaração. Os ambientes de testes servirão agora como um termômetro tanto para o Governo como para as empresas. Enquanto o Governo poderá verificar se o eSocial está apto a lidar com a complexidade de recepcionar as diferentes variáveis do mercado de trabalho, as empresas poderão realmente entender se estão preparadas para lidar com as novas exigências”, conclui.

Fonte: Senior

Tags: