Gestão da qualidade

Gestão da qualidade

A Gestão da Qualidade pressupõe mudanças significativas na visão estratégica da empresa e para isto envolve processos de melhoria contínua em todas as áreas, bem como indicadores que possibilitam medir e acompanhar a evolução destes processos.

A primeira premissa para uma gestão da qualidade eficaz exige pensar e agir em termos de qualidade, estabelecendo metas e estratégias e planejando ações no sentido de melhorar continuamente seu desempenho e percebendo que os esforços empregados são investimentos – conscientes de que muitas vezes os resultados não são imediatos, mas obtidos a médio ou longo prazo.

Foco no cliente, atendendo suas necessidades atuais e procurando exceder suas expectativas, liderança, atitudes inovadoras e visão de futuro, pensamento sistêmico, orientação por processos e aprendizado gerado a partir das informações, valorização do trabalho individual e em equipe, desenvolvimento de parcerias, capacitação e qualificação constantes, responsabilidade social e ambiental, acompanhamento períodico e contínuo dos indicadores da qualidade são algumas das diretrizes, práticas e ações frequentemente presentes em empresas que decidem focar seus processos na Gestão na Qualidade.

A variedade de programas e ferramentas disponíveis para a Gestão da Qualidade é suficiente para atender empresas dos mais variados portes e segmentos. Também adaptações destes podem ser feitas sem qualquer problema, de acordo com as reais necessidades de cada organização.

Fluxograma, Diagrama de Pareto, Diagrama de Ishikawa (Espinha de Peixe), Folhas de Verificação, Histograma, Diagrama de Dispersão, Controle Estatístico de Processo (CEP), além de brainstorming, 5S (Seiri/Utilização, Seiton/Arrumação, Seiso/Limpeza, Shitsuke/Disciplina e Seiketsu/Higiene), Seis Sigma, 5W2H (What/O que?, Why/Por que?, Where/Onde?, When/Quanto?, Who/Quem?, How/Como? e How much/Quanto?) ou simples check-lists podem transformar os processos de uma empresa elevando o seu nível de gestão.

Problemas são comuns a todas as empresas. Ou, a maioria delas. Na verdade, é mais acertado dizer que melhorias são bem vindas a todas as empresas. E é exatamente com isto que a Gestão da Qualidade se preocupa: MELHORIA CONTÍNUA.

Através da Gestão da Qualidade é possível estabelecer, portanto, metas e projetos para a melhoria contínua de processos, definir os responsáveis, capacitar as pessoas nas mais diversas áreas, propor soluções eficazes e acompanhar a evolução das ações através da coleta – constante e periódica – de dados e medição de resultados. Além disso, a Gestão da Qualidade deve preocupar-se em reconhecer os resultados obtidos e divulgá-los.

Assim, em um processo contínuo, a Gestão da Qualidade torna-se um círculo virtuoso capaz de “mudar as regras do jogo”, de forma que a empresa possa se beneficiar das melhorias propostas de forma que todos possam sair ganhando. O mercado, inclusive, terá novas percepções acerca dos produtos e/ou serviços disponibilizados pela empresa.

Conformidade com os requisitos, confiança na marca, durabilidade e segurança, agilidade no atendimento e pós-venda facilitado são alguns dos diferenciais oferecidos ao consumidor final a partir da Gestão da Qualidade.

Para a empresa, fica a sensação de dever cumprido e a certeza de que o trabalho e esforço empregados realmente compensam. O fato é que a Gestão da Qualidade proporciona menos retrabalho, falhas, desperdícios, custos e mais produtividade. Por sua vez, a empresa aumenta sua lucratividade e, ainda, fortalece sua imagem no mercado.

 

Fonte: WK Sistemas