Quando o assunto é compliance, você sabe qual é a melhor maneira de agir?

As imposições regulatórias com as quais um empreendedor tem de lidar parecem mais complexas a cada dia, não é verdade? Obediência à CLT, adequação à ISO, conformidade contábil segundo padrões internacionais, sintonia com obrigações fiscais e procedimentos em sinergia com marcos de responsabilidade ambiental são só alguns exemplos. Não é de se admirar, então, que uma pesquisa realizada pela revista Exame aponte que o advogado especializado em compliance é uma das carreiras mais promissoras para os próximos anos.

Isso porque ele é o responsável por evitar que as empresas cometam erros e fiquem sujeitas a restrições legais, multas e punições judiciais. Mas afinal de contas, o que é compliance? Para que serve e como funciona? Continue a leitura que explicaremos tudo em detalhes.

O que é compliance?

O termo compliance é uma variação da palavra inglesa comply, que significa agir em sintonia com as regras. Assim, quando se trata do mundo dos negócios, esse conceito designa que tudo está absolutamente de acordo com normas, controles internos e externos, políticas e diretrizes estabelecidas para uma determinada empresa.

Compliance é a atividade de assegurar que um negócio esteja cumprindo à risca todas as imposições dos órgãos regulamentadores, atuando conforme todos os padrões exigidos pelo seu segmento. E isso vale para as esferas trabalhista, fiscal, contábil, financeira, ambiental, jurídica, previdenciária, ética, entre outras.

Alinhando a função de compliance aos valores e objetivos da empresa

Quando começou a ser adotado, no início dos anos 1990, compliance era sinônimo apenas de adequação jurídica. Porém, com o passar do tempo, percebeu-se que era impossível implantar procedimentos de conformidade sem o conhecimento total dos processos internos, das metodologias de trabalho, das políticas de estoque, das estratégias de gestão de pessoas, das técnicas de melhoria contínua e da harmonização contábil, por exemplo.

Por isso, atualmente o conceito tem uma abordagem um pouco diferente, englobando todos os processos de uma organização. Desse modo, para que uma empresa consiga se consolidar no mercado, é fundamental que sua função de compliance esteja alinhada aos objetivos estratégicos do negócio, assim como à sua missão e aos seus valores.

Apesar de todas as dificuldades que a legislação brasileira impõe à atividade empresarial, independentemente do tamanho do negócio, com suas taxas e obrigações, o melhor a se fazer é encarar esses desafios como oportunidades de crescimento. Se cumprir todas as regras e deixar tudo em dia parece difícil, pode ter certeza que muitos empresários não o farão da melhor forma. Então, procure fazer tudo da maneira mais correta possível e se destaque dos demais!

Para ter uma ideia de como vale a pena alinhar a função de compliance da sua empresa aos objetivos estratégicos do negócio, confira alguns dos benefícios que você pode conquistar:

  • Mais credibilidade por parte de clientes, investidores e fornecedores;
  • Mais eficiência e qualidade dos produtos ou serviços oferecidos;
  • Melhora nos níveis de governança corporativa;
  • Mais qualidade nas tomadas de decisões;
  • Mais competitividade e atratividade do negócio;
  • Redução de desconformidades;
  • Prevenção a possíveis punições.

Como implementar

Embora não seja um mecanismo obrigatório, o mercado tem, cada vez mais, valorizado as empresas que implementam um sistema de compliance. Para isso, independentemente do porte do seu negócio, é preciso, primeiramente, ter um código de ética claro e acessível a todos os colaboradores. Depois, é necessário ter atenção às normas, que não podem causar dúvidas, caso contrário não serão aplicadas corretamente.

Além disso, a comunicação da empresa precisa ser objetiva e fluir bem entre todos os departamentos, que devem ter conhecimento sobre a área de compliance e dispor de um canal acessível para esclarecer possíveis dúvidas. Por fim, é preciso adotar políticas de procedimentos que sejam condizentes com os interesses da empresa. Lembrando, é claro, de deixá-las muito claras e não abrir margem para exceções.

Em resumo, podemos dizer que não há uma fórmula única para a função de compliance. O importante é tomar a decisão de implementá-la e colocar a mão na massa, sempre com o auxílio de profissionais especializados na área, pois qualquer equívoco, por menor que seja, pode comprometer a integridade da sua empresa nos campos fiscal e contábil.

O que o eSocial tem a ver com o assunto

Um ótimo exemplo de obrigação que está afetando a cultura das empresas é o eSocial. A principal mudança que essa obrigatoriedade traz está no fato de que agora o envio das informações dos funcionários ao governo deve ser feito quase que em tempo real, como nos casos de admissão ou acidente de trabalho. E a empresa que descumpre as regras passa a ser mais facilmente punida, o que antes só acontecia quando havia alguma fiscalização.

Esse caso deixa claro como, muitas vezes, uma mudança profunda é necessária para que as empresas de fato se preocupem em cumprir suas obrigações. Mas isso não basta. Não se trata apenas de obedecer regras, mas, sim, de priorizar a adoção de padrões éticos que sejam capazes de gerar valor a todos os profissionais que atuam em um negócio, de funcionários a fornecedores e prestadores de serviços.

É por meio das ferramentas de compliance que uma empresa pode alcançar com mais solidez seus objetivos estratégicos. Afinal, a sinergia do negócio com todas as normas, regulamentações e controles internos garante mais qualidade às atividades, economia de recursos e, ainda, fortalecimento da marca no mercado.

Quando o assunto é compliance, faça uso da tecnologia

Como vimos, lidar com todas as obrigações que uma empresa deve cumprir não é tão fácil, porém, pode ficar mais simples se você contar com soluções inteligentes para auxiliar no trabalho fiscal e contábil, como as desenvolvidas aqui na WK, que acumula mais de 30 anos de expertise nessas áreas.

Visite nosso site e conheça nossas soluções em compliance. Temos ferramentas específicas para auxiliar a sua empresa com questões relacionadas ao eSocial, IFRS, SPED, EFD-Reinf e ECF, por exemplo. Tudo para garantir mais facilidade e qualidade à sua rotina!

E se tiver alguma dúvida ou quiser compartilhar alguma experiência sobre o tema, deixe um comentário. Estamos ansiosos para ouvir você e ampliar o debate.

Fonte: WK Sistemas