Recrutamento e seleção: como tornar mais ágil e estratégico

Neste artigo falaremos sobre o recrutamento e seleção tradicional e como as novidades estão tornando esse processo digital e ainda mais estratégico.

Você já deve estar cansado de ouvir sobre a necessidade e a urgência do RH se tornar mais estratégico. É fato que as empresas estão vivendo em uma nova era em decorrência da transformação digital e processos disruptivos são necessários.

Dentro do departamento de gestão de pessoas, um dos processos mais importantes é o de recrutamento e seleção. Diferente do processo de seleção tradicional, com o Recrutamento e Seleção o processo de contratação é muito mais assertivo, atraindo candidatos aptos para a função e com o perfil ideal para contribuir com a equipe no alcance dos resultados.

Recrutamento e seleção tradicional

O recrutamento tradicional passa por etapas básicas processo de recrutamento e seleção. Confira abaixo quais são:

Recrutamento

Divulgação da Vaga

A primeira é única fase do processo de recrutamento, e a divulgação da vaga para o mercado ou internamente, apenas para colaboradores da empresa. Nessa fase, é importante que a descrição da vaga esteja de acordo com as funções exercidas, no post Descrição de cargo: Entenda de uma vez por todas como fazer, explicamos como fazer uma descrição assertiva.

Seleção

Triagem

A fase inicial do processo de seleção é a triagem, onde o departamento de RH seleciona os currículos com o perfil adequado para a vaga e que participarão das próximas etapas que detalharemos a seguir.

Avaliação dos candidatos

A segunda fase no processo de seleção é a avaliação dos candidatos. Nessa etapa, o potencial novo colaborador passa por dinâmicas, testes psicológicos, entrevista com o recrutador ou líder da vaga e é feita também, a busca por referências. A fase de avaliação é crucial para que o departamento de gestão de pessoas eleja a pessoa certa para a vaga.

Decisão final

Nessa fase, o candidato já foi escolhido e é a hora de fazer a proposta ideal com base na posição que esse futuro colaborador ocupará. Nesse caso, é importante que a empresa esteja alinhada ao que o mercado está oferecendo.

Embora o processo de recrutamento e seleção tenha evoluído ao longo dos últimos anos, os recrutadores ainda se encontram em uma modelo de execução operacional de trabalho.  Isso porque, em muitas empresas esse processo ainda não foi automatizado.

Ao optar pela não adesão de um modelo de gestão autônomo, os profissionais de RH ainda precisam separar e analisar os currículos um a um. Desta forma, as decisões são baseadas em informações não concretas, sem um banco de dados que lhe dê sustentação na sua decisão.

De maneira geral, o processo tracional, que ainda é feito em muitas empresas, e semelhante ao que era executado no século passado.

Novidades do mundo digital

Em uma atmosfera ágil e focada em resultado, empresas disruptivas estão colocando a prova o processo de recrutamento e seleção tradicional. Em busca de mais resultados e menos turnover, é possível adicionar tecnologia de ponta neste processo.

Já é possível centralizar informações, simplificar processos e navegar pelo processo de recrutamento e seleção através da web. Essas novidades tornam o processo ágil, reduzem custos e tornam o RH estratégico.

Abaixo relacionamos as principais funcionalidades de um recrutamento e seleção digital:

Banco de currículos

Ganhar agilidade desde o início do processo de recrutamento e seleção, é uma diretriz obrigatória em todas as empresas, e, entre currículos recebidos pelo site da empresa, sites parceiros, currículos indicados e por vezes candidaturas de profissionais internos da organização, poder reunir todos os candidatos em uma única visão, torna-se imprescindível.

O banco de currículos, torna-se um espaço organizado para a gestão e centralização dos candidatos, auxiliando na tomada de decisão.

Triagem automatizada

A segunda fase do processo de recrutamento e seleção é a triagem automatizada. Nessa etapa, os algoritmos fazem a leitura de todos os currículos cadastrados no banco, a procura de candidatos que atendam aos requisitos pré-definidos pela empresa, como por exemplo, vivência profissional, conhecimento e etc.

O software de Gestão de Recrutamento e Seleção da Senior, por exemplo, ordena em um ranking, os profissionais que apresentaram maior aderência, de acordo com as pré-definições feitas dentro da ferramenta. Desta forma, é possível ter uma decisão assertiva e processos mais ágeis e facilitados.

Busca booleana

Fazer uma triagem com precisão pode trazer mais eficiência para o seu processo seletivo. Um dos grandes segredos para encontrar candidatos com experiência específica é pesquisar pelo que as pessoas realmente fazem, e isso é possível por meio da busca booleana, método que já é muito usado em mecanismos de buscas globais, porém pouco aplicado na busca de candidatos.

Adicionar critérios específicos (como aspas, parênteses, “AND”, “OR” e “NOT”) garante que você encontre, naquela base de dados, somente candidatos aptos para desempenhar as atividades daquele cargo. A grande vantagem da busca booleana é que dependendo da especificidade da vaga, pode levar os candidatos encontrados diretamente para uma fase final do processo seletivo.

Kanban digital

Uma novidade que contribui muito para a produtividade das equipes de RH é a utilização método ágil do Kanban. O Kanban possibilita uma maneira diferente de gerenciar as demandas, através da gestão visual que relaciona a quantidade de trabalho em andamento com a capacidade da equipe.

O software de Gestão de Recrutamento e Seleção da Senior, utiliza a lógica semelhante ao do Kanban. Com ele, é possível mover os candidatos rapidamente de uma etapa seletiva para outra. Essa gestão visual facilita a identificação de possíveis gargalos entre as etapas de cada vaga em andamento.

Esse formato, facilita a visualização e acompanhamento do processo seletivo em tempo real e corrobora para a diminuição de problemas de comunicação.

Mas afinal, como tornar de fato o recrutamento e seleção mais estratégico?

Para tornar o RH estratégico, é imprescindível que os processos operacionais sejam deixados de lado e substituídos por soluções de gestão automatizadas, dando espaço para que o RH trabalhe em prol das diretrizes do planejamento estratégico. Confira algumas dicas que irão te ajudar nessa caminhada:

Buscar inovação através da diversidade

A busca por inovação só é possível por meio de um ambiente diverso e valorize as diferenças. Reconhecer, respeitar e abraçar a diversidade, torna o ambiente muito mais rico em cultura, inovação e ideias, a partir de diferentes vivências.

Para que essa estratégia seja concretizada, é necessário que os gestores façam um bom alinhamento do perfil da oportunidade. Mapeando os gaps de experiências da área e, acima de tudo, priorizando a busca por perfis diferentes dos colaboradores atuais. Caso contrário, o gestor estará limitando a oportunidade de desenvolvimento de seus colaboradores e também da empresa por consequência.

Diversidade trata apenas o aumento de lucro para a empresa, mas também, sobre o desenvolvimento da uma cultura de inovação.

Alinhamento dos perfis com a cultura da empresa

O primeiro passo para garantir uma contratação assertiva, é avaliar se as expectativas do colaborador estão alinhadas aos valores, propósito e cultura da empresa. O alinhamento da cultura do colaborador com a empresa, desperta no profissional um sentimento de pertencimento. Logo, sua disposição para o trabalho cresce.

E essa disposição é o que guiará o colaborador para buscar a superação e continuar comprometido com as entregas, mesmo que outros obstáculos possam surgir no decorrer das suas atividades.

Quando o colaborador não apresenta compatibilidade com a cultura organizacional, os resultados ficam evidentes no dia a dia, sua produtividade poderá ser prejudicada e há dificuldade na integração com o ambiente de trabalho.

Atualmente existem algumas formas de encontrar candidatos mais compatíveis com a cultura organizacional da empresa. Abaixo relacionamos duas dicas para fazer esse tipo de identificação no processo seletivo:

Cultura da empresa antes de tudo

Antes mesmo de encantar o candidato com o desafio da oportunidade e seus benefícios, a cultura da empresa deve estar clara aos candidatos. Para isso, um grande aliado tem sido o culture code ou em português, código de cultura. Esse código é uma descrição objetiva do conjunto de princípios da empresa. Ele também facilita a atração de talentos, já que pode ser facilmente divulgado na página de carreiras da empresa ou no próprio descritivo da vaga.

Cheque as informações através de testes e entrevistas comportamentais

Abrir um espaço para interação com o candidato, é primordial para avaliar pontos e características pessoais que ainda não puderam ser evidenciados no processo seletivo.

Uma entrevista estruturada é com pergunta situacionais, por exemplo, podem ser uma excelente ferramenta para avaliar estes pontos. Por meio de exemplos, o candidato pode relatar como se comportou frente a determinada situação, trazendo ao recrutador e ao gestor da vaga, excelentes evidências para a tomada de decisão.

Além disso, outra opção interessante são os testes comportamentais online, que estão cada vez mais eficientes e precisos, garantindo menor indução ao erro por inferências pessoais. O teste comportamental pode ser feito antes ou depois da entrevista, seja para oferecer insumos a serem explorados na entrevista ou até mesmo, para confirmar a percepção do recrutador e gestor.

Garantir um RH conectado entre si antes de tudo

Para garantir um processo mais fluido e eficiente, é fundamental que o recrutamento e seleção seja retroalimentado com dados internos do próprio RH.

Gestão de desempenho

Levando em consideração um recrutamento interno, a gestão de desempenho funciona como base de pesquisa para o RH. Informações que são guardadas na ferramenta como, avaliação no último ciclo, competências de destaque e pontos de melhoria, auxiliam a tomada de decisão e indicam os possíveis gaps que esse colaborador terá na nova função e se ele tem aderência ao cargo ofertado.

Entrevistas de desligamento

entender quais motivos e áreas a empresa perde bons profissionais, é fundamental para evitar que novas saídas ocorram. Estas informações podem servir como insumo na entrevista de um novo colaborador e claro, melhorias na própria área.
Estratégias de carreira e remuneração constantemente a área de recrutamento e seleção deve submeter às vagas em aberto a uma reavaliação para a área de cargos e salários ou carreira e remuneração. Seja ela para fins de comparação de salários e descrições de cargo com o mercado, ou até mesmo, entender se há alguma possibilidade de aproveitamento de orçamento para promoções internas. Essa estratégia, pode reforçar ainda mais a percepção de carreira na sua empresa.

A grande vantagem é que essas informações internas garantem uma fotografia muito clara do quadro interno. Possibilitando assim, não só o melhor aproveitamento dos talentos, como também, um recrutamento e seleção mais conectado e estratégico.

Feedbacks de melhoria contínua

O recrutamento e seleção deve receber feedbacks de melhoria contínua. Para isso, estar atento e aberto a ouvir críticas e sugestões a respeito do processo, é fundamental para melhoria.

Embora essa capacidade em receber feedbacks como uma amostra de preocupação e cuidado seja um ponto a se desenvolver nas organizações, faz parte da evolução abrir esse canal de diálogo e através dele, construir uma relação de confiança com os envolvidos, tornando o processo fluído e aderente às necessidades da empresa.

Uma das formas para se mostrar aberto a mudanças e evoluções no processo, é não se dar por satisfeito, fugindo do óbvio e fazendo as mesmas coisas que sempre foram feitas.A inquietação pela busca de fazer uma parte do processo de forma diferente, inovadora ou mais simples, podem prover ganhos significativos.

Propor mudanças, efetivá-las e se permitir errar, também faz parte da jornada da evolução dos seus processos. É apenas executando essas mudanças na prática que a empresa poderá ter um ganho real.

Além disso, um processo digital, eficiente e feito por profissionais conectados à estratégia, não passa despercebido pelos candidatos. A experiência proporcionada nesses moldes, gera satisfação e ainda mais admiração pela empresa. Resultado este que será percebido não só na atração de candidatos como também no engajamento futuro destes profissionais na empresa.

Pronto para começar a transformação e fazer sua parte na construção de um RH mais ágil? Coloque em prática essas dicas e continue acompanhando nossos conteúdos para saber mais sobre esse e outros temas de RH.

Para saber mais sobre essa solução, acesse o nosso site ou entre em contato conosco! Nós estamos a postos para ajudar!

Fonte: Senior Sistemas