Sem faltas ou sobras: como fazer a correta reposição de estoque

Chegou o dia de entregar um grande pedido a um cliente, as máquinas funcionam a todo vapor, os funcionários estão motivados e tudo está sob controle. Até que algumas peças essenciais para o funcionamento dos produtos acabam antes de o pedido estar completo! Eis aí um exemplo de erro na reposição de estoque.

Ficar sem um produto quando mais se precisa dele pode causar um grande prejuízo, e o pior é que as falhas em relação ao estoque de mercadorias não são raras. Casos como esse do nosso exemplo podem acontecer em empresas de todos os portes e segmentos que não têm um controle adequado do estoque ou não dão a devida atenção para o setor. Nós até já falamos sobre isso por aqui, você lembra?

Se isso já aconteceu no seu empreendimento ou se o gerenciamento do estoque é uma de suas preocupações, este texto é para você! Neste artigo, vamos tratar da importância de controlar e manter o estoque sempre equilibrado, evitando gastos desnecessários ao seu negócio e garantindo o aumento das vendas e a satisfação dos clientes.

A importância da correta reposição de estoque

Imagine que você precise fechar um pedido ainda hoje, mas não tem as peças para completar a manufatura do seu produto e enviá-lo ao cliente. O que fazer nesse caso? Se você consegue comprar as peças com agilidade ou ainda solucionar o problema de outra forma rápida, ótimo. Mas a verdade é que não é isso que acontece na maioria dos casos.

A falta de mercadorias no estoque paralisa a produção e atrasa o envio de pedidos. Assim, a empresa não consegue entregar os produtos como o combinado e acaba perdendo a confiança dos clientes. Além disso, acaba também gerando despesas à toa ao pagar funcionários que não podem trabalhar e gastar com energia elétrica e outros itens que independem da produção.

E engana-se quem pensa que é apenas a falta de produtos que gera prejuízo. O excesso de mercadorias em estoque também não é sinal positivo, já que causa despesas desnecessárias e pode atrapalhar até mesmo a organização do espaço físico da empresa.

Trace uma estratégia para a reposição de estoque

O primeiro passo para ter mais sucesso no controle do estoque é traçar uma estratégia para a reposição de mercadorias, que pode variar conforme a empresa, justamente porque cada uma tem demandas e necessidades diferentes.

Se, por exemplo, na sua empresa o número de vendas é constante e costuma se repetir sem grandes alterações, uma possibilidade é estabelecer períodos fixos para a reposição do estoque. Nesse caso, é necessário analisar qual é a demanda de matéria-prima neste período determinado e, assim, programar as compras a partir dessa análise.

Já se o número de vendas tem grande variação, ou seja, se não é possível estabelecer qual é a demanda em cada período, uma boa opção pode ser firmar um acordo com fornecedores para garantir a entrega da matéria-prima de forma mais assertiva, em uma velocidade adequada ao seu negócio.

Em qualquer um dos casos, também é importante conhecer qual é o estoque mínimo e máximo da sua empresa. O estoque mínimo é aquele chamado também de estoque de segurança, já que é feito para assegurar a produção até que um novo pedido chegue à empresa. Assim, se houver qualquer problema, como o atraso do fornecedor, o estoque de segurança pode ser uma carta na manga para evitar a paralisação da produção.

Por outro lado, conhecer o seu estoque máximo é importante para ter maior controle sobre o espaço físico disponível para o armazenamento e, assim, sobre o quanto é possível comprar a cada pedido. Além disso, conhecer o estoque máximo é ainda mais importante quando se trata de produtos perecíveis, que podem acabar estragando e gerando prejuízo se guardados por muito tempo.

Fique atento às variáveis

Se você já definiu a estratégia de reposição de estoque, está um passo à frente em busca da melhor forma de repor as mercadorias. No entanto, para concluir essa tarefa com eficiência, também é importante estar atento a alguns fatores variáveis, como o preço e a sazonalidade.

É fundamental entender como funcionam as variações de preço, sejam elas estimuladas pela própria economia, como ocorre com a compra de produtos estrangeiros e as cotações da moeda em questão, sejam relacionadas aos próprios fornecedores, que podem oferecer preços ou condições de pagamento diferentes.

Somado a isso, é importante analisar a sazonalidade das suas vendas, esclarecendo os períodos em que você vende mais ou menos, para manter um estoque equilibrado.

Utilize ferramentas que facilitem seu trabalho

Controlar o estoque é importante, mas você vai fazer isso como? Com prancheta e caneta na mão? Se essa é a sua preocupação, saiba que existem ferramentas que podem facilitar e muito esse trabalho, como o ERP Radar Empresarial, desenvolvido pela WK Sistemas.

Com esse software, que oferece facilidades a todas as áreas da empresa, você pode ter várias comodidades, como o controle das cotações por produtos e fornecedores e o controle do estoque mínimo e do ponto de reposição, fatores-chave para saber a hora certa de fazer um novo pedido.

Se é isso que você está procurando, clique aqui e conheça mais sobre o ERP Radar Empresarial e tudo o que ele pode fazer por você em relação ao estoque da sua empresa. E se surgir alguma dúvida, fique à vontade para registrá-la por aqui ou entrar em contato com a nossa equipe.

Fonte: WK sistemas