Entenda a importância do BI para quebrar paradigmas na gestão

Sabe aquela frase “em time que está ganhando não se mexe”? Embora represente uma visão confortável de enfrentar uma situação, quando aplicada ao mundo corporativo ela simboliza um modo perigoso de encarar os negócios. Nem mesmo no futebol ela deve ser seguida à risca. Apesar de o time estar jogando bem, cada adversário tem suas particularidades e características, o que vai exigir dinamismo da equipe e uma mente aberta disposta a mudar de esquema tático para explorar as falhas do oponente. No que diz respeito à relação do seu negócio com o mercado, isso não deve ser diferente. E vamos mostrar, neste artigo, como uma ferramenta de business intelligence (BI) pode ajudar em tudo isso.

A importância de se reinventar

Imagine uma empresa que tinha como core business a produção de filmes para câmeras analógicas. Se ela não conseguiu acompanhar as tendências do mercado, limitando sua visão ao pensamento do “sempre foi assim”, certamente foi engolida pelas novas tecnologias que transformaram em digital o ato de registrar momentos por meio da fotografia.

Foi o caso da Kodak, que acabou perdendo força por não dar conta de responder às demandas do mercado. É um exemplo do time que até então estava ganhando, mas, por não ter conseguido ter uma visão de jogo e ter sido resistente quando precisava alterar seu esquema tático, acabou perdendo o favoritismo e deixando para trás a liderança do campeonato.

Por isso, para acompanhar o dinamismo do mercado, é preciso também incorporar essa mesma característica à gestão de sua empresa. Estar atento às novas demandas e disposto a remanejar suas ações para atendê-las quando preciso é sinal de versatilidade, um importante atributo no que diz respeito à competitividade. Manter a mente aberta ao novo fará com que sejam aproveitadas as oportunidades de aperfeiçoar as atividades desenvolvidas pelo seu negócio.

Agir de modo conservador e apegado aos velhos costumes tornará a sua empresa obsoleta aos olhos do público e do mercado, pois os modelos de negócio evoluem com o passar do tempo. O que era tido como uma atitude certeira antigamente pode ser considerado uma visão totalmente ultrapassada hoje em dia. E engana-se quem acredita que apenas as pequenas e médias empresas estão sujeitas a ter um olhar antiquado sobre o mercado.

Assim como a Kodak, as grandes empresas também precisam estar atentas e preparadas para recalcular suas rotas e alterar seus procedimentos de trabalho. Neste processo, devem quebrar paradigmas e romper com antigos modelos que já não cabem mais nas demandas do mercado atual. Contudo, é necessário ressaltar que isso não deve acontecer de maneira superficial, sem uma boa fundamentação que a justifique, pois mudar apenas por mudar não surtirá resultados positivos. É importante diagnosticar exatamente as áreas que estão carecendo de mudança, porque tão importante quanto buscar um novo caminho é saber aonde se quer chegar.

O BI como aliado

Utilizar as estratégias corretas é essencial nessa empreitada em busca de mais dinamismo. E um importante aliado para isso é o business intelligence (BI), um conjunto de técnicas e ferramentas que utiliza a análise de dados para gerar informações qualificadas e melhorar o processo de tomada de decisão de uma empresa.

De modo mais claro, podemos dizer que o BI é uma forma de proporcionar a gestores e empresários um conhecimento mais amplo sobre a realidade do negócio e do mercado também. Isso porque os dados, que podem ser de desempenho ou da estrutura da empresa, são coletados nas diversas áreas para, então, serem armazenados, processados e transformados em indicadores que são apresentados às pessoas certas por meio de relatórios ou painéis (os conhecidos dashboards).

É a partir do cruzamento dessas informações que se torna possível identificar os processos obsoletos, que necessitam se adequar às mudanças propostas pelo mercado, além de planejar novas ações e projetar cenários. Tudo com base em fatos precisos, não em suposições.

O BI e a descentralização das informações

Outro aspecto importante do BI é a possibilidade de servir como um incentivo à descentralização das informações coletadas, de modo que não se restrinjam apenas aos diretores, gestores ou mesmo à equipe de TI.

Ainda que o modelo mais tradicional de BI atue de maneira mais centralizada, prevendo uma equipe própria para lidar com esses dados e informações, com o passar do tempo observou-se que esse comportamento acaba atrasando processos que poderiam estar sendo desenvolvidos de forma mais rápida e assertiva se as informações fossem distribuídas corretamente.

Quer dizer, disseminar o acesso às informações é uma forma de evitar gargalos, pois proporciona maior autonomia às equipes de diferentes áreas para que possam interpretar os próprios resultados gerados e, assim, buscar meios de aproveitar as oportunidades apontadas pelas análises.

Mas, como já comentamos, o segredo é entregar as informações certas para as pessoas certas, desencadeando um movimento importante de inovação dentro do negócio, já que os profissionais podem, a partir dos indicadores, pensar em novas perspectivas, quebrando paradigmas e conquistando melhores resultados.

Aqui na WK acompanhamos a evolução tecnológica e estamos atentos a todo esse movimento relacionado ao business intelligence. Tanto que entre as soluções que oferecemos está a de BI, que contempla um conjunto de ferramentas que permitem integrar, por meio de dashboards e relatórios personalizados, informações das diversas áreas da empresa, como vendas, finanças, orçamentos, serviços, compras, estoque, produção, custos, qualidade, controladoria e RH.

Assim, os gestores e suas equipes podem consolidar informações, analisar resultados com facilidade, rever práticas de negócios e, ainda, gerir a empresa de forma mais prática e objetiva. Muito bom, não é verdade? Então, se você busca quebrar paradigmas na gestão do seu negócio, esqueça o achismo! Venha conversar com a gente e descobrir como o BI pode ajudá-lo a fundamentar as melhores ações e estratégias para a sua empresa.

Fonte: WK Sistemas