Recrutamento de pessoas: o que você sempre quis saber

Saiba mais sobre o recrutamento de pessoas e como você pode melhorar o processo na sua empresa.

Há não muito tempo atrás, o departamento de RH das empresas era aquele conhecido apenas por contratar pessoas, organizar a folha de pagamento todos os meses e vez ou outra, arcar com a ingrata tarefa da demissão de colaboradores.

Porém, com o passar dos anos, mais e mais empresas começaram a entender a importância vital desta área, que não só determina a configuração de uma equipe vencedora, como também se relaciona de perto com todas as outras áreas de uma corporação – do marketing ao financeiro.

Hoje, entende-se que não é só o RH o responsável por atrair talentos do mercado. Essa função também depende de um trabalho de marketing consistente para vender a empresa como um lugar interessante para trabalhar. Que oferece um ambiente amigável, desafios que motivam diariamente e um futuro promissor. 

Contratar pessoas capacitadas, focadas e com pensamento estratégico também reduz custos além de, naturalmente, ampliar os ganhos e a competitividade de um negócio no mercado. 

Resumindo, contratar pessoas vai muito além de publicar um anúncio no jornal e fazer algumas entrevistas. É uma função estratégica determinante para o sucesso de uma empresa. A seguir exploramos este universo de forma ampla, abrangendo não só as modalidades de recrutamento existentes atualmente, até o futuro desta área dentro das corporações.

Tipos de seleção

Atualmente existem 3 tipos de processos de seleção para atrair candidatos. São eles: interno, externo e misto. Conheça abaixo os detalhes de cada um antes de eleger o mais indicado para a sua empresa.

Recrutamento Interno

Nesta modalidade de seleção, são levadas em consideração para a vaga apenas as pessoas que já trabalham na empresa. Isso porque, ao contratar profissionais da própria equipe, as vantagens são muitas. É um processo dos mais baratos e rápidos, já que não há pagamento de qualquer mídia para a divulgação da oportunidade e o universo de candidatos é muito menos do que num processo de seleção externo.

Além disso, dificilmente existe frustração na contratação, pois o contratado já é conhecido da empresa. Já está familiarizado com seus processos, ambiente e cultura da organização.E, apesar deste modelo de seleção proporcionar uma motivação a mais para os profissionais que trabalham na empresa – já que sempre existe a possibilidade de alcançar um cargo almejado em um dos processos seletivos – há que se ressaltar que este arranjo acaba por abrir mais uma vaga dentro da empresa. Ou seja, em muitos casos, troca-se um problema por outro.

Existem outras desvantagens nos recrutamentos internos, como o fato de que a empresa precisa estar apta para lidar com uma eventual falta de motivação dos profissionais que não forem aprovados na seleção. Também é possível que ocorra uma certa competitividade entre os departamentos por temerem o assédio dos seus melhores colaboradores por outras áreas da corporação.

Por último, mas não menos importante, deve-se ressaltar o fato de que ao trabalhar apenas a reconfiguração das equipes com os profissionais já existentes, não há a adição de novos talentos, novos pensamentos, experiências e perspectivas. Por este motivo, nem sempre este tipo de seleção é o ideal para as empresas em todas as suas contratações.

Recrutamento Externo

Neste modelo, fazem parte da seleção os profissionais de outras empresas e os que estão disponíveis no mercado – ou seja, não são considerados os profissionais que já são colaboradores atuais.

Muitas vezes as corporações evitam este tipo de processo por ser considerado mais demorado e também mais arriscado, já que como o profissional contratado ainda não é conhecido da empresa, pode não se adaptar por algum motivo e vir a engrossar as estatísticas de turnover da instituição.

Além disso, o custo de anunciar uma oportunidade disponível externamente é considerável, já que é preciso divulgar ao máximo, atraindo o maior número e os melhores profissionais.

Alguns veículos e locais que podem alcançar um número maior de possíveis candidatos:

  • Instituições de ensino
  • Sites e redes sociais
  • Jornais impressos
  • Rádio e TV
  • Porta da empresa
  • Agências de emprego
  • Consultorias de RH

Porém, a busca por profissionais externos proporciona o contato com uma gama muito maior de profissionais que, ao serem contratados, têm o poder de oxigenar as equipes, trazendo experiências enriquecedoras. Por outro lado, há que se monitorar a motivação dos colaboradores, pois muitas vezes estes se sentem desprestigiados por não serem considerados nesta modalidade de processo seletivo.

Recrutamento misto

Dá-se este nome ao modelo que recrutamento que mistura as 2 opções mencionadas anteriormente, o recrutamento interno e o externo. Esta forma de seleção é considerada uma das mais indicadas para as empresas de uma maneira geral, pois reúne o melhor dos dois mundos: considera no processos tanto os profissionais que já estão habituados ao dia a dia da empresa, quanto os que estão fora, porém muito qualificados e em busca de novas oportunidades em suas áreas de atuação.

Esta modalidade de recrutamento pode acontecer de 3 formas distintas:

  • recrutamento externo seguido de recrutamento interno

A empresa dá preferência aos profissionais do mercado e após seus esforços não resultarem na contratação de um candidato qualificado à altura da vaga, o RH volta-se então para uma seleção interna para encontrar um perfil adequado dentre os colaboradores da empresa.

  • recrutamento interno seguido de recrutamento externo

Neste caso, a preferência é dada aos profissionais que já são colaboradores da empresa para que ocupem a vaga disponível. Porém, caso o departamento de RH, após concluído do processo de seleção, constate que não há na equipe um profissional com o perfil exigido, parte-se então para o mercado externo em busca de um candidato ideal.

  • recrutamento interno e externo

nesta modalidade o foco está em preencher a vaga com o melhor profissional encontrado no processo de seleção, independentemente da sua origem. Trata-se de uma das melhores opções, se considerarmos que ao preencher uma posição com um colaborador da empresa outra vaga é aberta. Desta maneira, trabalha-se com os dois processos se complementando simultaneamente, alcançando assim o melhor resultado para a empresa  – e seus colaboradores.

Quais os profissionais responsáveis pelos processos de recrutamento e seleção?

Recrutador

É o profissional de Recursos Humanos responsável por fazer as buscas pelo perfil desejado, determinado pelo gestor do departamento solicitante. A ele cabe o anúncio da vaga, a seleção de currículos, entrevistas e condução de todo o processo de contratação.

O Recrutador é um profundo conhecedor da cultura da empresa e por isso possui os critérios necessários para encontrar o profissional ideal para a vaga. Seu principal objetivo durante todo o processo de busca é manter o índice de turnover (rotatividade) da empresa o mais baixo possível.

Entre as principais causas de um alto índice de rotatividade estão: pouco tempo de experiência na função, falha nas competência e divergências de valores entre empresa e contratado. Um bom processo de seleção consegue identificar essas potenciais fraquezas dos profissionais e assim, evitar que o turnover se torne um problema para a organização.

Empresa de consultoria

Para ajudar o RH na tarefa de encontrar o profissional ideal para compor seus quadros, a empresa pode contratar uma empresa de consultoria, que seria uma parceira e verdadeira aliada do departamento na busca pelo profissional perfeito.

Com um amplo espectro de contatos na área e um grande arquivo de currículos em seu poder, a empresa de consultoria é a responsável por fazer uma pré seleção dos profissionais mais promissores para que então o profissional de RH afunile a busca e escolha aqueles que mais se adequam às exigências do cargo e à cultura da empresa.

Headhunter

Com um nome de origem americana, que em português significa “caçador de cabeças”, o headhunter é o profissional convocado quando o perfil procurado pela empresa é extremamente específico. Ao identificar este profissional onde quer que ele esteja – até mesmo na concorrência -, o caçador buscar de todas as formas aproximar o talento em questão do seu cliente.

Seu maior diferencial é a sua rede de contatos, riquíssima, que permite localizar até o profissional mais específico e atraí-lo para o seu cliente (empresa).

Quais os melhores canais para anunciar as novas oportunidades de trabalho?

Mailing de candidatos

Network é a chave do sucesso para realizar bons recrutamentos. Caso você tenha o contato de vários profissionais qualificados que poderiam ser interessantes aquisições para a empresa, organize um grupo de mailing com esses contatos para enviar as vagas em aberto da empresa sempre que houver novidades.

Redes sociais

Largamente difundidas entre os brasileiros, as redes sociais são responsáveis pela atenção de seus usuários por várias horas por dia. Aproveite esta disposição para marcar presença nesses canais sempre que quiser atingir um grande número de pessoas – e selecione a rede mais adequada de acordo com o perfil de candidato procurado.

Página de Carreiras

É necessário incentivar a empresa a possuir um canal de comunicação constante com profissionais interessados em fazer parte do seu quadro de colaboradores. Desta forma, a corporação sempre tem à mão uma vasta gama de perfis para pesquisa tão logo seja aberto o processo seletivo. E o mais importante: todos já manifestaram seu desejo de trabalhar lá.

Página no LinkedIn

Manter uma página atualizada na maior rede social de network do mundo é essencial atualmente, já que lá é o primeiro lugar que os candidatos procuram quando estão interessados em conhecer mais sobre determinada empresa. Divida conteúdos sobre o dia a dia da empresa, suas conquistas e todas as vantagens e desafios oferecidos aos seus colaboradores – além das vagas disponíveis, naturalmente. O interesse aumentará à medida em que a página for atualizada, por confiar.

Dicas para um recrutamento de sucesso

Boa parte de um processo seletivo bem sucedido pode ser medido pelo profissional contratado. Porém, para chegar até lá, existem uma série de itens que merecem atenção durante o recrutamento que podem aumentar consideravelmente as chances de uma boa contratação. Vamos à elas!

Busque nos lugares certos

Estude o perfil do seu candidato para então definir a melhor forma de a sua oferta chegar até ele. Estagiários e profissionais de perfil mais jovem visitam suas contas no Facebook  e Instagram várias vezes por dia, enquanto executivos ficam mais fáceis de ser alcançados via LinkedIn, para citar apenas alguns exemplos.

A importância do Employee Branding

Ter uma imagem forte no mercado com marca empregadora ajuda muito no momento do recrutamento, pois além de oferecer um ótimo poder de negociação, muitas vezes os próprios profissionais buscam a empresa ainda que não hajam vagas  em aberto no momento. Por isso é importante realizar um trabalho de marketing focado em mostrar todas as vantagens de trabalhar na sua empresa – e torná-la objeto de desejo no mercado de trabalho.

Trabalhe além da assinatura do contrato

O processo de recrutamento de seleção não acaba no momento em que o profissional se compromete por escrito com a empresa. Da sua chegada ao local de trabalho no primeiro dia até o momento em que começa a desempenhar suas funções, existe um longo período de adaptação que deve ser acompanhado de perto pelo profissional de RH, para se certificar de que estão sendo oferecidas todas as condições para que os novos colaboradores possam desempenhar suas novas funções com conforto, segurança e apoio dos colegas de trabalho.

Fonte: Senior Sistemas